Home
Histórico
Estrutura
Escola
Agenda
Projetos
Eventos
Boletim
Professores
Ex-alunos
Informe
Links
Informática
Contato

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 

Fundadora do 

Instituto Nícia Macieira:

Professora Nícia Arantes Macieira

 

O Jardim de Infância Santa Ignez foi fundado em março de 1952 pela professora Nícia Arantes Macieira e seu esposo Joaquim Lopes Macieira. Em 18/09/1959 passou a denominar-se Instituto Nícia Macieira.

Começava, assim, a formação de um colégio, utilizando um método inovador de alfabetização (através de fonemas) que revolucionou a aprendizagem na época e contribuiu para engrandecer a história do nosso bairro. Os anos passaram e o colégio começou a se destacar na região do Grande Méier e novas turmas e séries foram surgindo.

Homenagem à fundadora

 

          No ano em que se comemoraram com alegria os 200 anos da chegada da Família Real Portuguesa ao Brasil, testemunhei com tristeza a partida da Diretora do INM, Nícia Arantes Macieira, aos 95 anos, minha avó.
          Vó Nícia foi uma mulher à frente de seu tempo, incansável e com uma energia contagiante. Seu estilo forte e marcante nunca passou despercebido nos lugares em que freqüentava. Não era do seu feitio “beijinhos melosos e abraços prolongados”, mas sua presença já bastava , pois era intensa e reconfortante.

          Reunia muitos dons que eu almejava, possuía uma cultura invejável com um conhecimento amplo de tudo e de todos. Seu raciocínio lógico me fascinava e ao mesmo tempo escrevia versos e poemas carregados de sentimentos que muito me emocionavam. Mas não parava por aí: era uma excelente artista e confeccionava os mais variados trabalhos manuais que iam de pinturas de porcelana e em tela à arte com linhas e agulhas. Apesar de a cozinha não ser o seu forte, adorava quando criança saborear o seu delicioso doce de abacaxi com uma cobertura areada de creme de leite, e eu que já apreciava um creme, mesmo não sendo um “brülée”!
          A escola que ela criou foi o seu maior capricho e seu maior orgulho, a causa que ela sempre abraçou, sua verdadeira vaidade! Seu temperamento firme e decidido impressionava as pessoas que ainda não a conheciam. Construindo o colégio você cimentou o conhecimento de cada aluno que por suas mãos passaram.
          Minha avó foi uma fortaleza para mim: de princípios e de saúde. Lembro que ela dizia com uma pontinha de altivez, com dedo em riste fixando seu olhar ao meu de que nunca havia tido uma enxaqueca na vida e eu com minhas “nécessaires” abarrotadas de remédios ficava perplexa!
          Aos poucos, vovó foi se afastando do universo escolar, pois ela sempre soube a hora de parar, mas mantinha-se informada de tudo... ela jamais esqueceria um filho seu. Sempre tive uma admiração velada por ela e numa das últimas vezes que fui vê-la , antes de partir, ela terminava a leitura do livro “1808” e conversamos a respeito da figura pitoresca de D. João. Percebi o prazer que ela sentia pelo conhecimento. Apesar de certas dificuldades impostas pela idade, segurava o livro, em suas frágeis mãos, que repousava no seu colo e com a página devidamente marcada. Que mulher sábia!
          Vó, ser sua neta foi uma honra para mim!
                                               “Se é triste sentir saudade...
                                                Muita saudade de alguém...
                                                Maior é a infelicidade...
                                                De não tê-la de ninguém...”
                                                                                        Nícia, você fez escola!
                                                                                                 Boa Viagem!

 

                                                                 Maria Luísa Macieira Morales
 

 

 

Instituto Nícia Macieira

Rua Carijós, 59 e 70 - Méier - Rio de Janeiro - RJ

tels: (0XX21) 2593-5448 / 2593-5124/2593-5612

©  Instituto Nícia Macieira. Todos os direitos reservados.